O Holocausto contado aos pequenos leitores

  “Nasci em 1944. Não sei a data exacta do meu nascimento.

Não sei que nome me puseram. 

Não sei em que cidade ou em que país vim ao mundo.

Também não sei se tive irmãos.

O que sei com certeza, é que quando tinha apenas uns meses me salvei do Holocausto…”

                        

Este álbum sobre o Holocausto recria, para os pequenos leitores, um dos momentos mais terríveis da História. Apostado na sugestão e a exigir um diálogo profundo com os mediadores – pais ou professores – o livro apenas toca, sem didatismos ou preocupações de divulgação histórica, alguns factos relevantes sobre as trágicas consequências da II Guerra Mundial. É uma comovente narrativa de fundo histórico que perturba e faz refletir os leitores de todas as idades. Narrativa de vida e de esperança em tempo de morte, sofrimento atroz e tragédia, o álbum conta com ilustrações de Roberto Innocenti que, numa linguagem plástica realista, recria, com particular intensidade e visualismo, a ação central e o seu contexto. Na leitura das imagens tem especial significado a variação cromática e a forma (e intenção) como o ilustrador recorre à cor para assinalar uma sugestão de luz num mundo de trevas. Problematizando ainda a maternidade e as relações entre pais e filhos pode ser um ponto de partida para o diálogo sobre a história contemporânea. |

Ana Margarida Ramos (Casa da Leitura)

Mais informação sobre o livro e os autores.

O livro encontra-se numa das bibliotecas da RBS (Centro Escolar de Samuel)

Anúncios

A minha mãe é a melhor do mundo

Da autoria de Maria João Lopo de Carvalho esta obra narra a história de um menino que, cansado da mãe que tem, e que muitas vezes não o deixa fazer o que quer, decide ir à Loja de Mães à procura de uma que lhe torne a vida mais fácil.

Uma leitura para todos os dias, mesmo para o dia da Mãe.

No dia 22 de Maio os alunos de 3º ano do Agrupamento poderão conversar com a autora que vai estar no concelho de Soure (no Centro Escolar de Samuel e na EB1/2).

 

NOVIDADES PNL

No início deste período chegou à biblioteca da Martinho Árias um conjunto de livros do PNL, direccionados essencialmente para os alunos do 3º ciclo.São mais de quatro dezenas de títulos, muitos deles novidades editoriais e que, certamente, irão ao encontro dos gostos dos leitores deste nível de ensino.

Vale a pena dar uma espreitadela… mas, para aguçar o apetite, eis alguns destaques:

NOVIDADES DE OUTUBRO….

A Biblioteca da Escola 3/Sec Martinho Árias recebeu, durante o mês de Outubro, um conjunto de livros.Destes , destaca a obra de Philippe Claudel – A Neta do senhor Linh- que está a ser adaptada ao cinema. Fábula sublime sobre o exílio e a solidão, A Neta do Senhor Linh é um hino a temas universais – a amizade, a solidariedade e a compaixão .
Eis uma pequena sinopse :
 
 
  Numa fria manhã de Novembro, um ancião desembarca num país que não é o seu, onde não conhece ninguém e cuja língua ignora. O Senhor Linh foge de uma guerra que lhe roubou a família e a aldeia onde sempre viveu. A guerra acabou com tudo, excepto com a sua neta, em função da qual ele sobrevive. Um dia, conhece o Senhor Bark, um homem robusto e afável cuja mulher morreu recentemente. Um afecto espontâneo nasce entre estes dois solitários que se encontram regularmente num banco com vista para o parque. Entretanto, os serviços sociais levam o Senhor Linh para um local que ele não está autorizado a abandonar. Contudo,  ele consegue  escapar com a neta e penetrar na cidade desconhecida, decidido a encontrar o seu único amigo.
A sua coragem e determinação vão conduzi-lo a um desenlace inesperado e profundamente comovente.
  
  
  
  
Philippe Claudel

Escritor e argumentista, Philippe Claudel nasceu em Nancy, França, em 1962, e estreou-se na realização em 2008, com «Il ya longtemps que je t’aime». Para além de «O Barulho das Chaves»,  já foram publicados  os seus romances «Almas Cinzentas», vencedor do Prémio Renadout em 2003 e adaptado ao cinema, e « A Neta do Senhor Linh». A sua vasta obra foi também distinguida com inúmeros galardões e traduzida para cerca de trinta línguas.

Dia Mundial do Livro e dos Direitos de autor

Comemora-se hoje, dia 23 de Abril, o Dia Mundial do Livro. Trata-se de uma data simbólica para a literatura, já que, segundo os vários calendários, neste dia faleceram importantes escritores como Cervantes e Shakespeare.

      

 

Tendo o Parlamento Europeu e o Conselho da União Europeia instituído 2010 como o Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social., a Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas associou-se a esta iniciativa promovendo, neste dia, uma campanha intitulada Um livro faz-me mais rico.

 A campanha pretende chamar a atenção para a importância do Livro como bem cultural, fundamental para o desenvolvimento da literacia e consequente crescimento económico. De igual forma, a leitura torna-nos menos pobres, contribuindo para minorar a exclusão e promover a auto-estima e a capacidade de integração social.

 Os cartazes que assinalam as duas efemérides são da autoria do ilustrador José Manuel Saraiva.

Para ler mais sobre esta inciativa.

 

É uma boa ocasião para exemplificar as vantagens de um livro, ora vejamos:

 

Livros reais, para ler e saborear, disponíveis na BE1-2 de Soure

                 

Com base na História do livro activo está disponível um animação.