Biblio Quiz Martinho Árias

K

Este ano letivo as turmas de 7º ano de escolaridade foram convidadas a utilizar o telemóvel na BE, explorando as suas potencialidades educativas.

A atividade integrou-se na comemoração do mês internacional das bibliotecas escolares e teve como objetivos a apresentação das regras de funcionamento da biblioteca; a utilização de novos aplicativos educativos e o desenvolvimento de competências digitais.

Na aula de TIC (7ºB,C, D e E) e na de Oferta de escola (7ºA) os alunos visitaram a biblioteca  e testaram os seus conhecimentos, através de um Quiz elaborado com o aplicativo Kahoot.

Joga também clicando no link – Biblio Quiz Martinho Árias

Diapositivo3 Diapositivo4 Diapositivo5 Diapositivo6

Anúncios

Uma Breve História dos Direitos Humanos, Vídeos Educacionais

Uma Breve História dos Direitos Humanos, Vídeos Educacionais.

Hoje, dia 10 de dezembro, a biblioteca da tua escola organizou uma pequena exposição para assinalar o Dia Internacional dos Direitos Humanos. Visita a exposição e participa na Maratona de Cartas da Amnistia Internacional.

Mês internacional das bibliotecas escolares

Em outubro comemora-se o mês internacional das bibliotecas escolares, este ano, sob o lema «Biblioteca escolar: uma porta para a vida».

 A efeméride será assinalada pela Rede de Bibliotecas de Soure através de iniciativas várias, as quais serão dinamizadas nas diferentes bibliotecas do Agrupamento e nos espaços virtuais que as complementam.

RBE / Conteúdos / Biblioteca escolar: interface para o conhecimento [vídeo].

Dia Mundial do Ambiente

A Biblioteca da Martinho Árias comemorou o Dia Mundial do Ambiente com a realização de  oficinas de construção de fogões solares.

Os alunos dos oitavos anos que participaram nas miniconferências sobre “Eficiência energética” ( iniciativa conjunta do grupo disciplinar de Ciências Naturais e do Projeto Eco-escolas) tiveram a oportunidade de aprender a construir um modelo de fogão solar que serve como alternativa ecológica e sustentável às formas tradicionais de cozinhar.

A cantiga é uma arma

Em tempo de crise a cantiga volta a ser uma arma e a música uma forma de intervenção.
As vozes dos cantores de intervenção continuarão sempre vivas.
VIVA Paulo de Carvalho, José Mário Branco, Ermelinda Duarte, Sérgio Godinho; José Niza, Carlos Paredes, Adriano Correia de Oliveira …. e VIVA Zeca Afonso.
A revolução dos cravos teve como senha uma música que é o símbolo de uma geração que se viu libertada da opressão de um regime fascista.
Os velhos cantores de Abril têm agora quem cante por eles …
foi o que aconteceu hoje na escola EB12 onde os alunos do 5ºC protagonizaram um dos momentos marcantes da nossa História, entoando hinos militares e música histórica que continua a ser ouvida como símbolo de LIBERDADE.

Que parva que eu sou (Deolinda)

 

Que parva que eu sou

Sou da geração sem remuneração
E não me incomoda esta condição
Que parva que eu sou
Porque isto está mal e vai continuar
Já é uma sorte eu poder estagiar
Que parva que eu sou
E fico a pensar
Que mundo tão parvo
Onde para ser escravo é preciso estudar

Sou da geração “casinha dos pais”
Se já tenho tudo, pra quê querer mais?
Que parva que eu sou
Filhos, maridos, estou sempre a adiar
E ainda me falta o carro pagar
Que parva que eu sou
E fico a pensar
Que mundo tão parvo
Onde para ser escravo é preciso estudar

Sou da geração “vou queixar-me pra quê?”
Há alguém bem pior do que eu na TV
Que parva que eu sou
Sou da geração “eu já não posso mais!”
Que esta situação dura há tempo demais
E parva não sou
E fico a pensar,
Que mundo tão parvo
Onde para ser escravo é preciso estudar

Música e letra: Pedro da Silva Martins

Sitio oficial da bandahttp://www.deolinda.com.pt/

Informação sobre a bandahttp://www.deolinda.com.pt/cancaoaolado/